Menu

blog da ilex

Você sabe o que é BACK-END e FRONT-END?

Você sabe o que é BACK-END e FRONT-END?

No último artigo que lançamos, incitamos o pensamento sobre a diferença de se pagar barato ou caro por um serviço de marketing digital. E, bem ao final do texto, lançamos uma frase sobre existir muito além dos botões e imagens, sendo que nesse contexto é onde ocorrem os maiores equívocos de investimento X expectativa dos clientes.

Na computação é bem comum ouvirmos os termos back-end e front-end, seja no desenvolvimento de softwares como na criação e desenvolvimento de websites. Nos primórdios da computação, o back-end (também carinhosamente conhecido somente como “backy”) foi quem ganhou maior notoriedade uma vez que é nele que executa-se a programação de negócios de um sistema. É ali que estão as engrenagens que farão com que as regras de negócio sejam executadas com maestria e seus resultados sejam entregues com a maior exatidão e velocidade possível.

Lendo isso fica fácil pensar na importância dessa camada de sistema, porém, ela não é vista pelo cliente. O “backy” não está preocupado em como os resultados que ele gerou, dentro da mais complexa computação, serão apresentados para o usuário, pois isso compete ao profissional encarregado pelo front-end (que tem seu nome carinhoso também - fronty -). É no fronty que será programada a “cara” do sistema ou website. O formato dos botões, as cores utilizadas, os menus, as animações e tudo aquilo que compõe a parte visual de uma página é trabalho do programador front-end. Ele que criará a chamada experiência do usuário (UX), através da criação da interface do usuário (UI).

Os dados gerados pelo backy serão entregues à camada de front, a qual irá apresentar esses dados da melhor forma possível ao usuário. Se no passado o back-end teve seu auge, o momento atual é de foco (demasiado) no front-end. Por consequência, muitas pessoas acabam sem conhecer a importância de se combinar tanto um front-end quanto um back-end de qualidade para entregar uma experiência ainda melhor para o usuário.

Rapidamente, pra fazer uma analogia com um automóvel, o front-end seria o painel do carro, com suas linhas bem desenhadas, cores, tecnologia de ponta, assentos confortáveis, acessórios diversos e práticos, tudo para que o motorista se sinta altamente confortável ao dirigir o veículo. O back-end seria as engrenagens internas do motor, os freios ABS nas rodas, o sistema de ar condicionado. Você precisa saber o que realmente acontece quando pisa no acelerador, além do mostrador do painel? Não! É deveras complexo todo o processo de apertar o pedal e todos os comandos que ocorrem até a engrenagem girar mais ou menos, aumentando a velocidade do carro. O front-end é um facilitador, mas não se engane, ele NÃO FAZ O TRABALHO, ele apenas lhe apresenta resultados.

Porém, como o primeiro contato do usuário é com o front-end, fica fácil convencer, à primeira vista, que apenas um visual bonito é o bastante para se ter um bom website ou sistema. Isso tem aberto espaço para que ferramentas prontas de criação e desenvolvimento web ganhem popularidade, especialmente por serem fáceis de utilizar e configurar. Estas tecnologias não são de todo ruim, porém, o usuário precisa entender a diferença entre construir um website dentro de uma dessas plataformas e desenvolver um complexo sistema web que lhe será apresentado através de um front-end feito todo sob medida para as suas necessidades de negócio

Uma vez que tenhamos entendido a diferença de front-end e back-end, nos próximos artigos abordaremos como o mercado tem direcionado esforços para o fronty deixando o backy em segundo plano. E como essa atitude tem causado sérios problemas de satisfação x expectativa.



Compartilhe este post:

Não quer perder nenhuma publicação? Cadastre-se em nossa lista e receba as atualizações por email!